O rim

O rim
.

domingo, 23 de janeiro de 2011

Crescimento e composição corporal em crianças e adolescentes com síndrome nefrótica córtico-dependente



Há alguns meses atrás conhecí uma menina de 15 anos  internada em um Hospital aqui em SSA referencia em problemas renais, onde a mesma apresentava  Síndrome Nefrótica originado de uma bactéria que se alojou no rim causando assim o problema a deixando com uma serie de complicações  ( tromboses,   carências nutricionais)  ocorridos pela doença . Entre os estudos encontrei um artigo muito bom que fala do déficit de estatura e diminuição da massa magra, de crianças com Síndrome  Nefrótica córtico-dependente ( SNCD).

RESUMO
OBJETIVO: Avaliar crescimento e composição corporal em crianças e adolescentes com Síndrome Nefrótica Córtico-Dependente (SNCD).
MATERIAL E MÉTODOS: Foram incluídos todos os pacientes de 5 a 18 anos, em acompanhamento por pelo menos dois anos, com diagnóstico de SNCD. Foram coletados dados referentes a: tempo de tratamento, idade de início de tratamento, valores consecutivos do colesterol, albuminemia, proteinemia total, dose de uso de corticoide e peso, estatura e idade da primeira consulta. As avaliações antropométricas dobra cutânea triciptal e subescapular, índice de massa corpórea, circunferência muscular do braço, circunferência da cintura e z-escore de estatura/idade foram realizadas durante as consultas de rotina e realizadas somente quando se considerou a criança sem edema clinicamente visível. Estatística não paramétrica com p < 0,05.
RESULTADOS: Foram estudados 18 pacientes, 11 do sexo masculino (61,1%), idade entre 6 e 16 anos (12,22 ± 2,98), tempo médio de tratamento de 6,75 ± 3,75 anos. Os valores iniciais do z-escore foram significativamente maiores do que os finais (-0,69 ± 0,80 e de -2,07 ± 1,61; p = 0,003). A evolução individual do z-escore mostrou que houve diminuição em 14 (-1,37 ± 1,55) e manutenção dos valores em quatro pacientes. Comparando-se vários parâmetros que poderiam ser responsáveis pela diferença de evolução, somente a proteinúria residual foi significativamente diferente. A medida da circunferência muscular do braço foi significativamente menor no grupo com perda de z-escore.
CONCLUSÕES: Foi observado, na maioria dos pacientes, déficit de estatura e diminuição da massa magra, provavelmente associados à gravidade do quadro nefrótico, que necessitou de doses elevadas e prolongadas de corticoide.

Segue o artigo:   http://www.scielo.br/pdf/jbn/v31n4/v31n4a03.pdf

J. Bras. Nefrol. vol.31 no.4 São Paulo out./dez. 2009

Iza de Castro OliveiraI;
 Vera Maria Santoro BelangeroII

IDepartamento de Pediatria da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas - Unicamp - Campinas, SP, Brasil
IIDepartamento de Pediatria da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas - Unicamp - Campinas, SP, Brasil




Nenhum comentário:

Postar um comentário