O rim

O rim
.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Avaliação nutricional na doença renal crônica: desafios na prática clínica

A desnutrição energético-proteica (DEP) é uma condição cada freqüente entre os pacientes com Insuficiência renal (IR) ( cerca de 45 % a 55 % em pacientes em tto conservador, 18 % a 50 % em pacientes em diálise peritoneal e 23 a 76 nos pacientes em HD)  e apresenta um impacto negativo sobre a morbimortalidade. Fatores relacionados à diminuição da ingestão alimentar e ao hipercatabolismo contribuem para o desenvolvimento da DEP nesses pacientes.
Mais recentemente, a obesidade tem sido identificada como um distúrbio nutricional altamente prevalente nesses pacientes (no tratamento conservador: 50 - 60%, diálise Peritoneal: 40 - 60%  e hemodiálise: 20 - 30%), particularmente naqueles na fase não dialítica. As consequências dessa condição, no entanto, ainda não estão claramente elucidadas. Assim, a avaliação detalhada do estado nutricional é importante para uma intervenções que atendam diretamente às necessidades nutricionais dos pacientes portadores de DRC.
Atualmente já se sabe que uma combinação de marcadores nutricionais devem ser empregada para melhorar precisão do diagnóstico nutricional. As limitações associadas à influência da DRC sobre os marcadores nutricionais, bem como aquelas decorrentes da falta de padrões de referência e de definição de pontos de corte associados com risco, fazem com que o acompanhamento periódico seja a melhor  forma de detectar as anormalidades no estado nutricional e  também de avaliar o  impacto das  intervenções.
Segue a baixo o link um artigo muito bom, onde especifica os vários métodos utilizados em pacientes nefropatas, e mostra a importância da utilização  conjunta de vários marcadores para um diagnostico seguro!  (

Segue o Link:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário